fbpx

Gestão financeira para pequenas e médias empresas: dicas para manter a saúde do seu negócio

Muitos gestores podem pensar que ter um controle financeiro efetivo na sua empresa não é necessário, por se tratar de […]

Gestão financeira para pequenas e médias empresas: dicas para manter a saúde do seu negócio

Muitos gestores podem pensar que ter um controle financeiro efetivo na sua empresa não é necessário, por se tratar de um negócio de pequeno ou médio porte. Mas a verdade é que investir na gestão financeira da empresa pode fazer toda a diferença para o seu sucesso e crescimento ao longo do tempo.

O descontrole das finanças de um empreendimento em seus primeiros anos é um dos principais motivos que levam as empresas a fecharem as portas. Mas como dar início a uma gestão financeira efetiva? Continue lendo este artigo!

O que é gestão financeira?

Primeiro vamos entender o que é gestão financeira: em resumo, é ter condição de tomar as decisões corretas com o suporte de diversos dados e informações, com o objetivo de manter o empreendimento no caminho do sucesso.

É investir tempo em um conjunto de práticas que envolve controle, administração, planejamento de ações e acompanhamento de números relativos ao negócio.

A importância da gestão financeira em pequenas e médias empresas

Controle financeiro não deveria ser uma preocupação exclusiva de grandes empresas, pois são os médios e pequenos empreendimentos que mais sofrem com a falta de atenção aos números e no que eles podem significar frente aos desafios diários enfrentados no mercado.

Uma empresa sem gestão financeira pode não sobreviver nem aos dois primeiros anos de vida e isso significa muita coisa quando entendemos quanto foi investido num empreendimento. É hora de mudar esse cenário!

Como está a saúde financeira do seu negócio?

Pensando em como se encontra o seu empreendimento hoje, tente responder às perguntas abaixo:

  • Você sabe quantas horas por dia a sua equipe perde com processos manuais?
  • Qual a eficiência do seu negócio se comparado a outros do mesmo setor?
  • Quanto foi o faturamento dos últimos meses? Houve crescimento?
  • Qual o investimento previsto para melhorias na empresa?
  • Qual a taxa de inadimplência da sua empresa?

Essas são apenas algumas questões que podem demonstrar como anda a saúde financeira do seu negócio. Se você teve dificuldade para responder a elas, pode demonstrar que está faltando tomar as rédeas da gestão da empresa e passar a investir mais no controle financeiro. Implantar um sistema de gestão pode ser o início dessa jornada, e pode ajudar a entender o dia a dia da empresa e os principais pontos a serem melhorados.

Dicas para a gestão financeira da sua empresa

Dentro da gestão financeira, existem alguns pontos que precisam ser monitorados com frequência, sobretudo nas pequenas e médias empresas. Esteja sempre atento a eles!

1. Planejamento financeiro

O planejamento financeiro permite que a empresa utilize os recursos nos locais em que mais se façam necessários. É nesse processo que se torna possível visualizar e estipular todos os investimentos e também promover a redução de custos, uma vez que se torna possível acompanhar todos os dados da empresa de forma integrada.

Esse planejamento deve ser feito de forma frequente pela diretoria ou administração financeira da empresa, de preferência no começo e no final de cada ano. Criar metas financeiras de curto, médio e longo prazo também são medidas práticas que podem ser adotadas. Somam-se a elas ações como o mapeamento de processos, criação de indicadores para medir o sucesso do negócio e o desenvolvimento de relatórios de desempenho.

2. Fluxo de caixa

Com o monitoramento de todas as entradas e saídas, fazer a gestão financeira do seu negócio torna-se uma tarefa um pouco mais simples. Com a implantação de um fluxo de caixa, será possível fazer projeções de curto e longo prazo, facilitando na hora de visualizar a disponibilidade de caixa para os próximos meses, com o objetivo de determinar novos investimentos.

É consenso entre os especialistas que os gestores devem utilizar um sistema de gestão para controlar o fluxo de caixa, ao invés de recorrer às planilhas, que são passíveis de erros e precisam de uma atenção redobrada, sob risco de comprometer dados de toda a empresa.

3. Acompanhamento do capital de giro

Você controla o seu capital de giro? Ele representa os recursos que a empresa tem para manter a sua operação funcionando num período de um ano. Falando de forma mais simples, ele é a junção do dinheiro em caixa, mais o estoque que a empresa possui, mais todas as contas a receber. Sem o capital de giro, a empresa precisa aguardar as entradas dos clientes para dar início a alguma ação ou fazer os pagamentos mais simples, o que acaba deixando todo o processo “travado”.

Infelizmente, a falta de conhecimento sobre capital de giro na gestão financeira faz com que muitas empresas deixem de existir dia após dia. Abrir um negócio requer preparo e conhecimento em algumas áreas de administração e gestão, que são essenciais para manter a saúde financeira do negócio.

Caso queira aprender a calcular o seu capital de giro, o cálculo é o seguinte:

CGL (capital de giro líquido) = AC (ativos circulantes) – PC (passivos circulantes)

O que considerar em cada um dos elementos dessa fórmula? Os ativos circulantes se referem ao montante que a empresa espera receber em um curto prazo, enquanto os passivos circulantes se referem ao capital que ficará comprometido com as dívidas. Alguns exemplos:

  • Ativo Circulante (AC) – Fluxos de caixa, estoques, contas a receber, entre outros.
  • Passivo Circulante (PC) – Quitação de dívidas de curto e longo prazo, empréstimos, pagamento de fornecedores, aluguel, recolhimento de impostos, entre outros.

4. Contas a pagar

Gerencie os prazos de pagamento das contas a pagar e busque sempre negociar com os fornecedores e outros prestadores de serviço com relação aos valores acordados e também sobre as condições de pagamento, a fim de obter o melhor cenário para a empresa.

Assim, você consegue equilibrar os gastos e manter o fluxo de caixa positivo, sem precisar recorrer a empréstimos ou a tirar algum recurso do capital de giro.

5. Sistema de gestão comercial

Investir na gestão financeira do seu negócio começa com pequenas ações, como o investimento em sistemas que contribuam para a organização do dia a dia. Os sistemas de gestão comercial possibilitam concentrar os controles de cliente, de estoque, de venda, do setor financeiro e também realizar a emissão de documentos fiscais em um só local. Dessa forma, facilitam desde tarefas mais simples, como as mais complexas.

A Glavo é especialista em potencializar o resultado de pequenas e médias empresas e está há mais de 18 anos ajudando empreendedores a conquistar ainda mais sucesso. Além dos sistemas de gestão comercial, a Glavo conta com diversas outras soluções, divididas em segmentos de atuação e feitas para você potencializar o seu crescimento.

Um dos serviços oferecidos pela empresa é a revisão e recuperação de impostos, que permite um melhor fluxo de caixa, auxiliando na gestão financeira do negócio.

Conheça todas as soluções da Glavo e clique aqui para entrar em contato conosco e começar a transformar os seus resultados! 

Cadastre-se em nossa Newsletter

Comentários

Deixe um comentário

Digital, Simples e Intuitivo.
A Glavo veio para facilitar.

Inovamos para simplificar a forma como você administra o seu negócio! Tecnologias integradas para automatizar processos e transformar resultados.